terça-feira, 23 de agosto de 2011

Mais um lançamento: "Quem roubou quem" na Ação Educativa

Oi gente, nesta terça feira dia 23 de agosto as 19:30, teremos mais um lançamento do livro "Quem Roubou Quem?" de Ana Paula dos Santos Risos, publicado pelo Selo Ciclo Contínuo. O lançamento contará com a presença mais que presente de : William Simplicio encenando um dos textos de Ana Paula. Soltando a voz teremos Katiara (mc), para marcar na dança: Sirlene Santos com o Musico Giovani Di Ganzá, e mais ainda a exposição dos quadros da Poeta e artista plástica, Maria Póvoas. Este grande encontro será na Ação Educativa, rua Generla Jardim, 660, Vila Buarque,(próximo aos metros Santa Cecilia e República) Valor do livro R$ 10,00. Entrada franca.

Ciclo Contínuo de Literaturas
Patrocínio Prog. VAI/Prefeitura de SP.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Dia 11 de Agosto: Lançamento do livro Quem roubou quem?, de Ana Paula dos Santos Risos

Bora chegar! Quinta-feira o tradicional Sarau Elo da Corrente receberá a autora Ana Paula dos Santos Risos com seu primeiro livro "Quem roubou quem?", publicado pelo Selo Editorial Ciclo Contínuo com o patrocínio do Programa VAI/Prefeitura Municipal de São Paulo.

O Coletivo Elo da Corrente realiza encontros desde 2007, às quintas-feiras, exceto a última do mês, com o intuito de incentivar a leitura, recitar poesias e valorizar a arte da comunidade local. Dias 04,11 e 18 (quintas-feiras), 21h.

Bar do Santista - Rua Jurubim, 788-A. Pirituba, Zona Oeste. Entrada franca. (11) 3903-2649/9847-2562 c/ Raquel e Michel. http://elo-da-corrente.blo​gspot.com/

Dia 08 de Agosto "Quem Roubou Quem?" no Sarau do Binho


Bora chegar! Segunda-feira o tradicional Sarau do Binho receberá a autora Ana Paula dos Santos Risos com seu primeiro livro "Quem roubou quem?", publicado pelo Selo Editorial Ciclo Contínuo com o patrocínio do Programa VAI/Prefeitura Municipal de São Paulo.

"Sarau do Binho é um encontro entre poetas, artistas da música, do teatro, das artes visuais, agentes culturais,professores, estudantes, PESSOAS! Reunem-se semanalmente às 2ªs feiras para ouvir e falar poesia. A troca é pura energia! Vivemos numa época em que as pessoas se queixam de que as RELAÇÕES HUMANAS são superficiais e não se sustentam, os conflitos crescem em todas as áreas e as linguagens não são compreendidas, precisamos nos dispor a olhar com o intuito de aprender...."

R: Dr. Avelino lemos Jr. 60 Campo Limpo
ao lado da Uniban Campo Limpo, altura do 3670 da estrada do Campo Limpo, próximo ao terminal de ônibus.
tel 35356463 80226706
http://saraudobinho.blogspot.com/

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Lançamento do livro Quem roubou quem?, de Ana Paula dos Santos Risos

    
     Ciclo Contínuo de Literaturas tem o prazer de apresentar o primeiro livro da escritora e atriz Ana Paula dos Santos Risos. Uma literatura onde não encontramos imagens que ecoam a delicadeza e a fragilidade, invariavelmente associada ao feminino pelo senso comum.
     Ana Paula produz literatura. Atenta e questionadora. Não vela seus pensamentos em contos de fadas, nem silencia sua voz ou anula sua identidade em função dos condicionamentos.
     Santos Risos faz parte de uma geração de jovens mulheres que amarra a caneta aos dedos e toca a folha branca desenhando letras, que são retratos de nosso tempo, sem deixar escapar os detalhes mais chocantes; e como a autora nos indica em sua apresentação, são escritos de um momento de transição e outras transições virão, assim como, outros textos e outros livros.
     Agende-se e venha comungar este momento, importante momento. Axé!


segunda-feira, 4 de julho de 2011

Carta convite para participação da antologia Negrafias - Literatura e Identidade vol. 03

Carta-Convite para participação da antologia Negrafias – Literatura e Identidade


Motumbá!


Estamos preparando o terceiro volume da antologia Negrafias – Literatura e Identidade. O livro é organizado por Marciano Ventura e publicado Selo Editorial Ciclo – Contínuo que esse ano teve um projeto de difusão de Literatura Afro-brasileira aprovado pelo Programa VAI/SP. Resolvemos dar continuidade à proposta da antologia, que pretende prioritariamente propiciar à autor@s negr@s, a oportunidade de expor, através de textos literários, suas idéias, anseios e visão da realidade.


Entendemos que tal publicação seja de suma importância, dada a escassez de produções literárias e difusão de jovens escritor@s negr@s, além de promover a continuidade de um trabalho independente e fortalecer a produção e circulação dessa literatura.


A publicação de Negrafias – literatura e Identidade tem aintenção de ser um meio para @ escritor@ divulgar seus textos e experimentar um exercício enriquecedor que é a responsabilidade de vê-los publicados e criticados pelo leitor, estimulando, desse modo, uma reflexão sobre seu próprio fazer literário. Além disso, intenta apresentar-se como um espaço de produção artístico/intelectual negra, colaborando tanto para a construção de referenciais positivos quanto na difusão dessa vertente da literatura brasileira.


Portanto, pretendemos que a edição do volume 03 de Negrafias - Literatura e Identidade possa apresentar ao leitor visões de mundo versificadas presentes nas elaborações de nov@s autor@s e contar com sua contribuição e participação.


OBJETIVO DA ANTOLOGIA NEGRAFIAS

- Divulgar a produção literária de autores negros.


- Promover encontros e diálogos entre grupos e pessoas dedicados às questões raciais e à cultura afro-brasileira;


- Fortalecer e divulgar as produções intelectuais voltadas às culturas negras;


- Contribuir para a formação de comunidades de leitores;


FORMATO DO LIVRO:


Tamanho final fechado 14X21 cm;


capa em 4 cores, laminação brilhante, hotmelt;


miolo em preto e branco, PAPEL OFF-SET 90 gramas;


TEMA:


Serão aceitos textos com qualquer temática, exceto:


- os de conteúdo estritamente pornográfico;


- textos de cunho preconceituoso ou racista, fora do contexto da história.


TEXTOS:


- Pode se inscrever textos literários. Poesia, conto, crônica, teatro;


- Deverão ter no máximo 5 páginas, incluindo os espaços, escritos com fonte tamanho 12, preferencialmente Times New Roman, no formato A4, espaçamento 1,5;


- Cada texto deverá conter o Título, Nome do Autor ou Pseudônimo, Endereço completo para contato, Telefone, E-mail, sem nenhum tipo de imagem.


- Caso o autor selecionado queira ser publicado com pseudônimo, deverá fornecê-lo juntamente com seu nome verdadeiro;


- Os textos deverão estar obrigatoriamente no idioma português, o que não impede a utilização de nomes e termos estrangeiros ou gírias.


- Breve biografia dos autores selecionados (10 linhas cada) e fotografia.


ENVIO DOS TEXTOS:

Os arquivos poderão ser enviados via e-mail, sendo 1 (um) arquivo para cada texto, com sua respectiva folha de rosto.


Endereço para envio de textos via e-mail:


ciclocontinuo.literatura@gmail.com

PARTICIPANTES:


- Serão aceitos autores inéditos ou não.


- Textos inéditos ou publicados apenas na Internet em sites de cunho literário ou blogs podem ser inscritos normalmente.


- Cada autor poderá inscrever até 5 (quatro) poesias.


- Serão aceitos autores de todo o Brasil, de qualquer escolaridade ou formação.



DISTRIBUIÇÃO E CIRCULAÇÃO:


- Os autores que tiverem textos escolhidos para completar a obra, receberão 10 livros cada para divulgação;


- Haverá três lançamentos oficiais onde a renda arrecadada será revertida à Comunidade de Terreiro Ilê Axé de Yansã – Araras/SP;


- Caso haja interesse em adquirir mais exemplares, os mesmos serão repassados para os autores participantes a preços promocionais.


- Os livros serão vendidos ao preço de R$ 15,00 cada exemplar.


LANÇAMENTO DO LIVRO:

- Primeira semana dezembro de 2011.

DA COMISSÃO ORGANIZADORA:


A comissão organizadora será a responsável pela escolha das obras, e será definida pelo Projeto editorial Ciclo Contínuo, sendo formada por colaboradores e convidados.


CONSIDERAÇÕES FINAIS:




O Projeto Editorial Ciclo Contínuo informa que o simples ato da inscrição para a participação faz com que o participante aceite todas as regras expostas no presente documento. Dúvidas subseqüentes à escolha e até a publicação do Livro Negrafias vol. 03 serão resolvidas de comum acordo pela Comissão Organizadora. Por isso, sugerimos que os interessados leiam atentamente o presente documento.


SOBRE PRAZOS


04 de setembro – Prazo para envio dos textos;


Previsão de lançamento - Segunda semana de dezembro.


Contatos:


ciclocontinuo.literatura@gmail.com


www.ciclocontinuodeliteraturas.blogspot.com/

Debate-Papo na Brasa

No último dia 18 de junho, o Selo editorial Ciclo Contínuo, em parceria com o Sarau Poesia na Brasa, Sarau Elo da Corrente e representantes de outros grupos culturais promoveu o lançamento do projeto “Ciclo Contínuo de Literaturas” (aprovado pelo edital do Programa Vai 2011) e realizou o primeiro debate que trouxe como tema “Literatura afro-brasileira e a Lei 10.639/03.

O local escolhido para realozar as atividades do projeto é o Bar do Carlita, localizado no bairro Brasilandia, onde a três anos ocorre quinzenalmente o Sarau Poesia na Brasa, este que tem se tornado um referencial de cultura e educação na região por promover e estimular o diálogo com a juventude e a população através das artes.

Nesse primeiro debate, participaram Elis Regina F. do Vale, Ana Cristina J. da Cruz e Fernanda Rodrigues de Miranda e para estimular a discussão e a reflexão sobre o tema abordado foram distribuídos textos escritos pelas próprias debatedoras, a partir dos quais estas embasaram suas falas.




A noite estava fria, mas logo o calor da presença de poetas, escritores, músicos, educadores, mais os caldos de feijão e de mocotó, todos começaram a aquecer os corpos e com a roda armada iniciaram-se as palavras de apresentação e a chamada para o debate-papo. Cerca de trinta pessoas ocuparam o espaço do sarau para comungar conhecimentos e integrar experiências.

A rodada de palavras com Ana Cristina, Elis Regina e Fernanda Rodrigues, abordou um pouco do histórico da educação no Brasil e como se deram as relações de raça nesse contexto. As debatedoras trouxeram apontamentos importantes de como o preconceito e a alienação forjaram os alicerces dos sistemas de educação no Brasil e demonstraram como na literatura brasileira isso se manifesta. As falas não estavam focadas na discussão da Lei 10.639/03 apenas no âmbito escolar, mas também nos espaços públicos onde as possibilidades de educação e cultura fazem o diferencial, como ocorre em alguns saraus e outros espaços que lançam mão de outras dinâmicas de aprendiazagem.

 



Uma conversa prazerosa foi garantida nessa noite entre os presentes. O debate que se abriu posteriormente, iniciou-se com uma moradora local, trazendo informações do bairro que muitos desconheciam, localizando referencias de espaços da região, como: Praça Luiza Mahin, Praça Anastácia e a importância da tomada de conhecimento dos moradores sobre tais figuras históricas. A partir daí, o  debate começou a fluir e tornou-se mais complexo a medida em que outras questões foram levantadas. Foram apresentadas e discutidas as possibilidades e estratégias de implementação da Lei 10.639/03; surgiram polêmicas sobre as políticas de ações afirmativas e cotas para a população negra em universidades públicas e sobre o uso da literatura Afro-brasileira como ferramenta didático-pedagógica.



Um debate dessa natureza nunca se esgota e sempre deixa a roda cheia de inquietações. Fechamos a noite com o tradicional sarau e com o firmamento da missão de não deixarmos a roda parar de girar. Agradecemos a todos que puderam comparecer no evento, agradecemos ao Carlita, a todos do sarau Poesia na Brasa, Coletivo Elo da Corrente, Coletivo Esperança Garcia, Projeto Espremedor, Aeusp e a comunidade da Vila Brasilândia.

Já está em andamento a organização de outra roda debate-papo em agosto. Até lá


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Debate-Papo na Brasa


CICLO CONTÍNUO DE LITERATURAS

Convida para o debate-papo: Literatura Afro-brasileira e a Lei 10639/03.

O debate que será animado no Sarau Poesia na Brasa, no dia 18/06/2011, tem a intenção de discutir sobre a importância da aprovação e aplicação da lei 10639/03, traços e estratégias afro-brasileiros na educação, e como a literatura afro-brasileira aparece nos espaços escolares, assim como, no espaço público através da organização de saraus comunitários que alimentam a construção de suas ações sociais/politicas/subjetivas no fazer literário.


Programe-se. Esperamos encontrá-l@s por lá!